O Instituto Cooperforte está aumentando sua atuação nos projetos sociais em comemoração aos 15 anos de sua fundação. Os projetos sociais apoiados atendem diferentes perfis e vertentes: Passaporte do Futuro, que atende jovens de 16 a 24 anos, com baixa renda familiar e estudantes do ensino público; Passaporte da superação, cujo público-alvo são pessoas com deficiências ou necessidades especiais; Passaporte solidário, que abraça comunidades ou grupos em desenvolvimento local; e Passaporte da Cooperação, que assiste às cooperativas, associações e empreendimentos solidários em formação.

Visando a participação em iniciativas internacionais, o Instituto Cooperforte está comprometido com a agenda 2030 à medida que implementa e divulga junto às Instituições proponentes os Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS), compreendendo os objetivos quanto à educação de qualidade, o trabalho decente e crescimento econômico e a redução das desigualdades.
Ao longo de seus 15 anos foram transformadas mais de 88 mil vidas diretamente e indiretamente com a execução de mais de 230 projetos em todo o país.

Em 2018, a meta é o monitoramento de 80 projetos. Para isso, na chamada de projetos para 2018, foram recebidos 247 projetos. Dentre os quais foram selecionados 60 Instituições para se juntar aos 20 que já estão em monitoramento, totalizando 80 projetos. Esse é o maior número de projetos simultâneos do instituto desde sua fundação, em 2003.

Com objetivos voltados para a inclusão dos seus atendidos no mundo do trabalho, o Instituto promove a inclusão socioprodutiva por meio de projetos de desenvolvimento profissional e exercício da cidadania, alcançando pessoas e comunidades com reais necessidades, não se limitando apenas ao mercado de trabalho direto, mas também voltado para o empreendedorismo e em formas alternativas de inclusão no mundo do trabalho.