O projeto “Cozinha e Cidadania e Transformação Social em Ação” é um projeto realizado nas comunidades do Vicente Pinzon (em Fortaleza) e Conjunto Joaquim Leão (em Maceió) pelo Instituto Servir em parceria com o Instituto Cooperforte, que visa atender 60 mulheres com idades entre de 18 e 50 anos e que tenham experiência na área de gastronomia. Tem o foco em potencializar o empreendedorismo das mulheres através de capacitação na área de gastronomia.

Além da qualificação e inserção dos atendidos no mundo do trabalho, o trabalho voluntário dentro de projetos como este é de suma importância, pois atende membros da comunidade que não teriam acesso de outra forma à capacitação, sendo o reconhecimento do trabalho, da dedicação de talento e do tempo para ajudar, um combustível para que projetos como este se multipliquem e atraiam sempre interesse social e comunitário.

cidadania

Dia da Cidadania e dos Voluntários em Fortaleza-CE

Para celebrar o apoio que recebe e o serviço que presta à sociedade, o Instituto Servir promoveu, no mês de abril, o seu Dia da Cidadania e do Voluntariado de 2018 em ambas as comunidades. O dia da Cidadania é uma comemoração que o Instituto Cooperforte encoraja os parceiros a executarem dentro dos seus projetos visando não só reconhecer as ações dos voluntários, que são parte essencial no apoio às ações, como retribuir na forma de ações para a comunidade, a dedicação que os atendidos receberam, de modo geral.

A preservação ambiental pautou as atividades realizadas em Fortaleza, com a limpeza e a retirada do lixo do lado do Instituto Servir e pintura do muro para conscientizar os moradores, que não descartem lixo na rua. Atividades relacionadas a desenhos e pinturas também estiveram presentes no dia da Cidadania.

cidadania02

Dia da Cidadania e dos Voluntários em Maceió-AL

Já em Maceió, as atendidas realizaram uma oficina de recreação com as crianças, com pintura de rosto, pintura de desenhos, leitura de histórias, brincadeiras, além de oferecer corte de cabelo e distribuição de brindes .

O projeto Beleza que Faz Bem, de Barra dos Coqueiros - SE, oferece a capacitação técnico/profissional em curso de cabelereiro para 30 mulheres que se encontram em situação de vulnerabilidade social. Durante o módulo de cidadania, as atendidas sentiram o desejo e a inspiração de teatralizar temas trabalhados em sala de aula acerca dos direitos humanos, da ética, do combate à homofobia, da discriminação racial e social, entre outras.

Em teleconferência realizada na presença dos colaboradores do Instituto e do presidente do Instituto, o Sr. José Rogaciário, foram feitas duas apresentações teatrais refletindo o sentimento de agradecimento e identificação com causa e valores transmitidos pelo projeto.

Teleconferência com as atendidas pelo projeto Beleza que Faz Bem durante apresentação teatral.

Foi a forma com que as atendidas, mulheres cisgênero e transgênero que fazem parte do projeto, encontraram para dar visibilidade aos temas abordados durante o Módulo de Cidadania, além de reforçar a importância dos projetos executados, em parceria com o Instituto, enquanto espaços para a discussão de temas relevantes para a sociedade.

Um diferencial do projeto é a disponibilização de sala e equipe qualificada para cuidar dos filhos dessas mulheres enquanto eles participam da capacitação. Essa iniciativa possibilitou uma frequência assídua e dedicação à qualificação proposta pois identificou-se que essas mulheres participantes não tinham com quem deixar seus filhos nem acesso a vaga em creche pública.

Equipe do Instituto durante a apresentação.

Entre os dias 31 de maio e 3 de junho, a Articulação Nacional de Agroecologia promoverá o IV Encontro Nacional de Agroecologia - ENA em Belo Horizonte - MG.

Com o tema "Agroecologia e democracia: unindo campo e cidade", o encontro visa discutir temas como mudanças climáticas, alimentação saudável e preservação ambiental. Além disso serão abordados o protagonismo feminino na agroecologia, a geração de trabalho e renda para o campo, a difusão de boas práticas agrículas e a proteção dos povos indígenas, quilombolas e populações tradicionais.

O objetivo é aprofundar o debate sobre a agroecologia e cultura. Dessa forma, o posicionamento crítico sobre os temas se estende para outros setores da sociedade trazendo as experiências do campo e das diversas culturas presentes em nosso país.

QUOTE:

"Preferir alimentos sem agrotóxico é o jeito mais saudável de exercer sua cidadania todos os dias"

EVENTO: Encontro Nacional de Agroecologia - ENA

TEMA: Agroecologia e Democracia: unindo campo e cidade

DATA: 31 de maio a 3 de junho

Saiba mais em: http://www.agroecologia.org.br/category/c79-noticias/iv-ena/

Às Assembleias Gerais Ordinária e Extraordinária do Instituto Cooperforte foi realizada no salão de eventos do Hotel Windor Plaza, Brasília-DF.

Às 9h da manhã, o presidente do Conselho Deliberativo do Instituto Cooperforte, José Valdir Ribeiro dos Reis, declarou aberta a Assembleia Geral Ordinária do ano de 2018, exercício 2017.

A Mesa da Diretoria foi composta pelo presidente José Valdir, junto aos membros do Conselho Deliberativo, o representante do Conselho Fiscal e associado Eduardo Menezes Lima e, Marlon Barbosa, associado e colaborador do Instituto Cooperforte, para secretariar os trabalhos.

Composta a mesa, todos entoaram o Hino Nacional do Brasil, tocado por Alexandra Seabra, atendida por projeto realizado em parceria com o Espaço Cultural da Grota no ano de 2007.

 

Após o Hino, o secretário leu o Edital de Convocação da Assembleia Ordinária.

O presidente do Instituto Cooperforte, José Rogaciário dos Santos, fez alusão aos 15 anos de história da Instituição. 

Logo após, o Sr. Sérgio Porto, representante do Espaço Cultural da Grota, foi convidado para falar de sua experiência sobre os projetos realizados em parceria com o Instituto Cooperforte e a transformação ocorrida na vida dos atendidos.

 

Veneranda, atendida pelo projeto Passaporte do Futuro do ano de 2004, também foi convidada a contar a sua trajetória desde a sua participação no projeto.

 

Em seguida, a jovem Alexandra Seabra atendida pelo projeto coordenado pelo Sr. Sérgio Porto, explanou sobre seu crescimento pessoal e profissional após a conclusão da capacitação apoiada pelo Instituto Cooperforte.

Na ocasião, as atendidas Alexandra e Veneranda formalizaram sua associação ao Instituto Cooperforte em prol da contribuição na transformação de mais vidas.

 

 

Em reconhecimento a todos os voluntários do Instituto Cooperforte durante sua trajetória, o Senhor Benedito Carlos foi convidado a representá-los e receber um certificado de agradecimento pelo trabalho desempenhado em projetos realizados pela Instituição. 

O presidente do Instituto Cooperforte, José Rogaciário dos Santos, foi convidado a prestar as contas do exercício de 2017, juntamente com a coordenadora de projetos e relacionamentos, Adriana Trancoso.

Em seguida, foram apresentados os números do Balanço do exercício 2017.

O representante do Conselho Fiscal, e associado Eduardo Menezes Lima, leu  o Parecer do Conselho, referente às contas do Instituto Cooperforte em 2017.

Após a leitura, foi realizada a votação de aprovação ao Relatório de Atividades 2017 e as Contas do Balanço do Instituto Cooperforte, aprovados por unanimidade.

 

Após encerrar à Assembleia Ordinária se iniciou à Assembleia Extraordinária.

A alteração estatutária no que diz respeito ao novo endereço do Instituto Cooperforte foi votada e aprovada por unanimidade.

 

Em seguida, o Presidente da mesa abriu espaço aos associados que desejaram se manifestar.

Após manifestações, não havendo mais assuntos a serem tratados, à Assembleia foi encerrada pelo Presidente do Conselho Deliberativo, José Valdir, às 11:35h.

 

BBC conta a história de sete mulheres que tiveram diagnóstico tardio da síndrome, geralmente associada ao sexo masculino, e de como esse entendimento mudou a vida delas.